6 Tipos de fundos de investimento para diversificar seu portfólio

Há diferentes tipos de fundos de investimento, voltados para perfis variados de investidor. Conheça 6 alternativas para diversificar sua carteira!

Quem investe certamente já ouviu a recomendação de que é interessante diversificar o portfólio e ter acesso a diferentes ativos. Nesse sentido, uma forma de alocar recursos com esse objetivo é aproveitar os tipos de fundos de investimento.
E nesse ponto podem surgir algumas dúvidas: afinal, qual fundo escolher? Quais as características das alternativas? Para qual perfil cada tipo é indicado? Para ter as respostas, o melhor caminho é buscar informação.
O objetivo deste artigo é ajudá-lo a saber mais sobre o tema. Continue a leitura e conheça 6 tipos de fundos de investimento, bem como as vantagens e desvantagens da modalidade!

Entenda o que são fundos de investimentos

Antes de conhecer os tipos de fundos de investimento, é importante entender o conceito geral. Trata-se de uma modalidade coletiva de investimento. Assim, você e outros investidores alocam capital no veículo a partir da aquisição de cotas.
Outro detalhe é que os fundos contam com a gestão de um gestor profissional. É ele quem aporta os recursos dos investidores, montando uma carteira de acordo com as estratégias e objetivos de cada tipo de fundo de investimento.
Desse modo, o investidor — chamado de cotista —não participa das decisões de investimentos. Ele se mantém exposto às decisões do gestor. Assim, o investidor pode ter lucro com a valorização das cotas ou, em certos fundos, com a distribuição de dividendos.

Descubra suas vantagens e desvantagens

Depois de entender o que caracteriza um fundo de investimento, você precisa conhecer as vantagens e desvantagens dessa modalidade.
Veja a seguir!

Vantagens

O primeiro ponto que desperta a atenção dos investidores está no fato de que a modalidade permite diversificar sua carteira de investimentos de forma simples. Um único fundo pode investir em diferentes ativos. Contudo, existem modalidades com estratégia de investimentos mais concentrada.
Assim, ao optar por um fundo diversificado, você pode aumentar o potencial de ganhos e equilibrar os riscos da carteira, diluindo possíveis perdas.
Outra vantagem é que as escolhas do portfólio são realizadas pelo gestor. Ou seja, o investidor não precisa ter a preocupação de analisar ativo por ativo para escolher o que mais atende às suas expectativas.
Por fim, há ainda o fácil acesso a muitos fundos e a ampla oferta de alternativas, com diferentes níveis de risco. Com isso, é possível encontrar opções adequadas para diferentes perfis de investidor e objetivos.

Desvantagens

Entre as desvantagens de alocar capital em um fundo de investimento está a falta de liberdade para escolher os ativos da carteira. Se você busca autonomia nessa decisão, pode não se sentir confortável com a atuação do gestor.
Além disso, há custos específicos nos fundos — como as taxas de administração e performance e, muitas vezes, a antecipação de imposto via come-cotas.

Conheça 6 tipos de fundos de investimento

Agora que você já acompanhou algumas informações sobre essa modalidade, que tal conhecer 6 tipos de fundos de investimentos disponíveis no mercado? Confira abaixo e saiba como diversificar seus investimentos com eles!

  1. Fundos de renda fixa

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os fundos desse tipo devem investir a maior parte dos recursos em ativos de renda fixa. Dessa maneira, se apresenta, normalmente, como uma alternativa mais conservadora de investimento.
Um exemplo dessa categoria são os fundos DI, que tem a vantagem de oferecer liquidez diária. Eles podem ser voltados para quem preza pela segurança da renda fixa.
Mas é preciso saber que a proteção não será a mesma em todos os fundos. Assim, podem existir fundos de renda fixa com níveis maiores de risco — e também menor liquidez.

  1. Fundos de ações

Os recursos do fundo desse tipo são direcionados para ações de companhias, direitos de subscrição e outros elementos relacionados ao mercado acionário. As estratégias da gestão podem ser bem variadas, assim como o perfil de risco.
O gestor compõe o portfólio escolhendo ativos segundo seu potencial de ganho e riscos envolvidos. Dessa maneira, os fundos de ações são voltados para quem tem tolerância maior ao risco, como os investidores arrojados e moderados.

  1. Fundos multimercado

Nos fundos multimercados não há a necessidade de seguir um percentual de alocação dos recursos em ativos pré-determinados. Dessa maneira, é possível se expor a uma carteira composta por títulos de renda fixa, ações, outros fundos, câmbio etc.
Como se vê, as possibilidades de estratégias dessa modalidade permitem encontrar opções para diferentes perfis de investidores. Por esse motivo, ao escolher um fundo multimercado, é essencial pesquisar bastante sobre as características e objetivos do veículo de investimento.

  1. Fundos imobiliários

Os fundos de investimento imobiliário (FIIs) focam no mercado de imóveis, podendo investir em imóveis físicos (compra, venda e aluguéis), títulos de renda fixa do setor e cotas de outros FIIs. Esse é um investimento de renda variável, em que a compra e venda das cotas ocorre na bolsa de valores.
Assim, pode ser uma opção interessante para quem deseja investir no segmento imobiliário, mas não pretende comprar um imóvel. É possível lucrar com o potencial de rendimentos que o setor oferece de uma forma mais simples e, inclusive, receber dividendos. Contudo, fique atento aos riscos envolvidos.

  1. Fundos cambiais

Você sabia que existe um tipo de fundo de investimento que investe em moedas? Os fundos cambiais devem seguir a regra de investir a maior parte do portfólio em ativos atrelados a moedas estrangeiras.
No Brasil, os mais comuns são as modalidades relacionadas ao dólar e ao euro. Desse modo, quem escolhe essa alternativa pode diversificar a carteira com exposição internacional e proteger seu patrimônio da instabilidade cambial.

  1. Fundos de criptomoedas

Por fim, existem também fundos que permitem ao investidor expor seu capital indiretamente às criptomoedas, como o bitcoin. Essa é uma opção regulamentada no Brasil, em que você investe em fundos que se expõem a ativos, derivativos e veículos de investimento atrelados às moedas digitais.

Veja como escolher um fundo de investimento

Como foi possível perceber, há diferentes tipos de fundos, cujas estratégias estão diretamente ligadas à composição do portfólio. Além disso, cada fundo pode ter estratégias diferentes — mesmo que façam parte de um mesmo tipo. Então, como escolher a melhor alternativa para sua carteira?
É preciso avaliar seu perfil de investidor, a fim de descobrir o que faz mais sentido para você, considerando riscos, rentabilidade e liquidez. Ademais, não deixe de analisar a lâmina do fundo para ter informações completas e verificar se ele se encaixa nos seus interesses.
Neste artigo, você pode acompanhar 6 tipos de fundos de investimento disponíveis no mercado brasileiro. Como vimos, as alternativas são variadas e podem ajudar você a montar um portfólio diversificado. Mas, para fazer uma boa escolha, considere sempre seu perfil e objetivos financeiros!
Quer descobrir como investir em fundos de investimento? Entre em contato com a nossa equipe e conheça nossos serviços de assessoria personalizada!