Investimentos para empresas e a gestão financeira: entenda esta relação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Você realiza uma boa gestão financeira empresarial? Então aproveite para descobrir como os investimentos podem ser úteis para a sua empresa!

Muitas pessoas já estão valorizando a organização financeira pessoal e realizando investimentos. Inclusive, evitando deixar dinheiro na conta-corrente ou poupança, já que existem produtos financeiros com liquidez semelhante e rentabilidade maior.

 

Então, por que a sua empresa não faz o mesmo? Diversos empreendedores ainda não sabem, mas também existem investimentos interessantes para rentabilizar o dinheiro do caixa e promover maior organização e lucro para a sua gestão financeira.

 

Quer entender mais sobre o assunto? Confira as informações a seguir!

 

 

Qual a importância da gestão financeira?

 

Gerenciar bem as finanças empresariais é uma necessidade central de qualquer empresa. Do contrário, há um risco alto de vivenciar problemas nas contas e até mesmo de precisar abrir mão do empreendimento por falta de condições para continuar.

 

Afinal, a saúde financeira é um dos pilares mais importantes de um negócio. Sem ela, você não consegue reinvestir capital na empresa e nem mesmo honrar com os pagamentos recorrentes — como salário de funcionários, contas com fornecedores etc.

 

A gestão financeira não consiste apenas na organização de pagamentos e recebimentos. Para uma empresa de sucesso, as finanças devem ser planejadas e coordenadas com atenção. Inclusive, com controle de recursos e redução de gastos.

 

A eficiência na administração financeira permite que as margens de lucro se mantenham sustentáveis, junto com o acompanhamento e controle dos custos rotineiros. Assim, a gestão deve envolver análise constante do que pode ser feito para otimizar o negócio.

 

 

Por que fazer investimentos para empresas?

 

Um dos aspectos mais importantes na gestão financeira é a administração do fluxo de caixa. Ele está relacionado às entradas e saídas da empresa — não só as que já aconteceram, mas também às previsões de custos e lucros.

 

Você sabia que a realização de investimentos como PJ pode ser útil na gestão do caixa? Ao rentabilizar o dinheiro voltado a pagamento de benefícios trabalhistas, por exemplo, você consegue economizar.

 

O mesmo vale para outras cobranças, como pagamento de fornecedores. Além disso, investir no mercado financeiro também permite que a empresa faça menos esforço de capital para conquista de crescimento no futuro.

 

Assim como ocorre com pessoas físicas – que investem dinheiro visando objetivos de curto, médio ou longo prazo, isso pode acontecer também na sua empresa. As quantias que ficam na conta corrente sofrem estagnação e não estão contribuindo para a saúde financeira do negócio.

 

Nesse cenário, os investimentos possibilitam que o dinheiro do negócio não fique parado — seja ele reservado para pagamento de contas nos próximos dias ou para expansão do negócio daqui a alguns meses ou anos.

Em ambos os casos, a quantia do caixa pode ser mais uma a trabalhar pelo sucesso da empresa. Afinal, ela estaria rendendo juros continuamente para o CNPJ. Percebe como vale a pena conhecer mais sobre gestão de caixa e investimentos?

 

 

Como investir pela sua empresa?

 

Depois de reconhecer o diferencial que o mercado financeiro pode trazer para a gestão financeira do seu negócio, é hora de saber como investir. De modo geral, os investimentos com CNPJ são um pouco diferentes de pessoa física, mas existem ótimas oportunidades.

 

Saiba o que fazer para começar a investir pela sua empresa!

 

 

Conhecer os produtos disponíveis

 

O primeiro passo, claro, é identificar os produtos que estão disponíveis para o investidor pessoa jurídica. O caixa da empresa pode ser investido usando os documentos da companhia. Não há, portanto, necessidade de fazer isso pela conta física dos sócios.

 

O melhor é regularizar todo o processo utilizando o CNPJ. Então, é preciso conhecer como funcionam os investimentos voltados para este tipo de investidor. Uma diferença é que os títulos públicos, por exemplo, estão acessíveis apenas a pessoas físicas.

 

Contudo, pessoas jurídicas têm acesso a diversos investimentos atrativos. Alguns exemplos são:

 

– Certificado de Depósito Bancário (CDBs);

– Letras de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio (LCI e LCA);

– Debêntures;

– Fundos de investimentos;

– Ações.

– Identificar o perfil de investimento

 

Como você viu, os produtos disponíveis para pessoa jurídica são diversos e apresentam graus de risco diferentes. Enquanto a renda fixa reúne ativos mais seguros e estáveis, a renda variável tem maior risco agregado.

Logo, sua empresa precisa identificar o perfil de investimento. Em outras palavras, a que nível de risco você deseja se expor com o dinheiro do CNPJ? Se a busca for por maior segurança, suas escolhas serão mais conservadoras.

 

De outro lado, se houver um pouco mais de abertura às oscilações e ao risco o perfil pode ser moderado. Já empresas que buscam rentabilidade e podem abrir mão da segurança maior, podem ter um perfil arrojado.

Considerar os objetivos

 

A abertura ao risco não é o único fator que importa para escolher investimentos. Também é preciso pensar nos seus objetivos financeiros — e nos prazos correspondentes a ele.

 

Mesmo que uma empresa tenha perfil arrojado, por exemplo, não é adequado investir na renda variável o dinheiro para planos de curto prazo. Afinal, existe volatilidade — fazendo com que o perigo de você resgatar menos dinheiro quando for preciso seja grande.

 

O ideal é procurar por investimentos que se adequam bem ao prazo de cada objetivo. Uma quantia que será utilizada daqui a dois anos, por exemplo, pode ser aplicada em um título com vencimento próximo.

 

Planos de longo prazo, por outro lado, pode ser investido em fundos ou ações – sempre considerando os riscos e as possibilidades disponíveis no mercado. Uma boa dica também é diversificar suas escolhas, a fim de gerir a carteira de investimentos da melhor forma.

 

 

Contar com uma assessoria de investimentos

 

Os grandes bancos comerciais costumam oferecer alguns produtos de investimentos para PJ. Entretanto, eles normalmente não são vantajosos.

 

A melhor alternativa é abrir conta em um banco de investimentos — como o BTG Pactual, o maior da América Latina, que oferecem inúmeras opções de investimento para pessoa jurídica.

 

Contudo, como você viu, existem diversos critérios para escolher investimentos empresariais: liquidez, rentabilidade, risco, prazo etc. E nem sempre é fácil tomar as decisões, mesmo para quem tem experiência como investidor pessoa física.

 

Afinal, as necessidades e objetivos das empresas são diferentes. Por isso, uma das melhores maneiras de fazer bons investimentos para a sua empresa é contar com uma assessoria de investimentos. O serviço, inclusive, é gratuito.

 

A partir do serviço especializado de uma assessoria de investimentos, você entenderá muito melhor as oportunidades do mercado financeiro. E conseguirá otimizar a gestão financeira da sua empresa a partir dos investimentos!

 

E então, quer conhecer as melhores alternativas de investimento para uma boa gestão de caixa do seu negócio? Entre em contato conosco! Somos vinculados ao maior banco de investimentos da América Latina e podemos ajudar o seu negócio a crescer!