Você sabe quanto rende 500 mil na poupança?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Descubra qual é a rentabilidade da caderneta e conheça alternativas de investimentos mais atrativas que ela!

Você já parou para pensar quanto rende 500 mil na poupança? Mesmo que não tenha todo esse dinheiro para investir agora, é importante conhecer os rendimentos dos investimentos na hora de comparar as opções.

Embora a poupança seja uma aplicação de baixo risco, ela tem algumas desvantagens. Entre elas, está a rentabilidade real — ou seja, depois de descontar a inflação. Em alguns casos, ela pode ser nula ou até mesmo negativa. A tendência, então, é que a caderneta perca atratividade em inúmeras situações. 

 

Neste artigo, você entenderá quanto rende 500 mil reais na poupança e conhecerá alternativas de investimentos mais atrativas. Boa leitura!

 

Como a poupança funciona?

 

A poupança é uma aplicação de renda fixa muito conhecida e acessível. Até mesmo pessoas com menos de 18 anos podem ter uma conta poupança. Basta apresentar os documentos da mãe, do pai ou do responsável legal (somente eles podem fazer movimentações).

 

O processo para abertura da conta é bastante simples. Para isso, é necessário procurar um banco, apresentar a documentação requerida e aguardar a aprovação. Em algumas instituições, a conta-corrente é integrada a uma poupança.

 

É importante ressaltar que a rentabilidade da poupança é a mesma em qualquer instituição financeira. Por isso, a escolha do banco não interfere no retorno do investimento. O funcionamento também é semelhante, apresentando funcionalidades como depósito, transferência e cartão de débito.

 

Como é o cálculo de rendimento da poupança?

 

A remuneração atual da poupança segue a regra que entrou em vigor em 2012. Na verdade, são duas formas de rentabilidade possíveis.

 

O rendimento da caderneta está relacionado com a variação da taxa Selic. Quando a taxa é maior que 8,5% ao ano, o rendimento é de 0,5% ao mês, mais a Taxa Referencial (TR).

 

Quando a Selic é igual ou menor que 8,5%, a poupança paga o equivalente a 70% do valor dela, acrescido da TR. É válido destacar que a TR está em 0% desde o final de 2017.

 

Com a queda da Selic nos últimos anos, a rentabilidade de investimentos relacionados a ela está recuando. Assim, mesmo sendo isenta do Imposto de Renda, a remuneração da poupança pode não superar a inflação.

Afinal, quanto rende 500 mil reais na poupança?

Considerando o valor da taxa Selic em agosto de 2020 (2% ao ano), por exemplo, poupança segue a regra de pagar 70% desse valor. Então, isso representa uma rentabilidade de cerca de 1,40% ao ano.

Quem tem R$500 mil e pretende investir na poupança alcançará o rendimento de, aproximadamente, R$7 mil por ano.

Por mês, a remuneração da poupança seria de 0,116%, o que resulta em um rendimento de pouco mais de R$ 583,00 mensais.

Estes resultados foram obtidos por meio de cálculos simples, sem considerar a ação dos juros compostos — o que não representará grande variação. O que você achou do retorno da poupança? Já esperava valores semelhantes? Ou acreditava que a caderneta rendia mais?

Existem alternativas tão seguras quanto a poupança?
Agora que você entendeu quanto rende a poupança, vale a pena conhecer alternativas de investimentos mais rentáveis. Afinal, é possível encontrar opções semelhantes e conseguir retorno maior.

Conheça algumas alternativas tão seguras quanto ela:

Tesouro Selic
Os títulos do Tesouro, emitidos pelo Governo Federal, são considerados os investimentos mais seguros do Brasil. Por isso, se você não quer perder dinheiro e busca uma opção segura, investir no Tesouro Selic pode ser uma boa opção.

O título rende 100% da taxa Selic, enquanto a poupança rende 70%. Assim, mesmo cobrando Imposto de Renda, o Tesouro Selic tem taxa maior. Outra vantagem é a possibilidade de investir com valores acessíveis.

Além disso, ele apresenta liquidez diária — o que significa que você pode resgatar o dinheiro com facilidade e recebê-lo em dias úteis sempre que precisar.

CDB
O Certificado de Depósito Bancário (CDB) também é um investimento simples e acessível, emitido por instituições financeiras. É possível encontrar diversas opções de rentabilidade e prazos desse produto no mercado.

Em geral, o rendimento dele está atrelado à taxa CDI (cujo valor é próximo ao da Selic). Também existem opções com rentabilidades pré-fixadas. Normalmente, CDBs sem liquidez diária e com prazos mais longos apresentam taxas mais atrativas.

Se você preza pela segurança, gostará de saber que os títulos apresentam uma proteção a mais. Eles contam com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Caso a instituição decrete falência, o limite de cobertura é de R$250 mil por CPF ou CNPJ e por instituição financeira, até o teto global de R$1 milhão, renováveis a cada 4 anos.

LCI e LCA
A Letra de Crédito Imobiliária (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) também são opções para quem busca investimentos mais vantajosos do que a poupança. Ao contrário do CDB e do Tesouro Selic, esses produtos não têm cobrança do Imposto de Renda.

Assim, as LCIs e LCAs contam com vantagem semelhante à da poupança, apresentando rendimentos normalmente maiores do que ela – embora, normalmente, tenham liquidez mais limitada. As letras de crédito também têm proteção do FGC e, em geral, são rentabilizadas de acordo com o CDI.

E se eu quiser me arriscar mais?
No mercado, existem ainda alternativas mais arriscadas que trazem chances de maiores retornos — principalmente no longo prazo. Investir em ações, por exemplo, é uma alternativa para quem tem maior tolerância a riscos e quer entrar na renda variável.

É importante entender que, diferente da renda fixa, não é possível definir a rentabilidade do investimento previamente. Os ativos estão expostos às oscilações, logo, existem chances de perdas financeiras devido às variações do mercado.

Por isso, antes de fazer um investimento assim é fundamental identificar o seu perfil de investidor e definir os seus objetivos. A renda variável é mais indicada para investidores com perfil moderado ou arrojado, e pode ser uma opção para buscar por melhores resultados na sua carteira para estes investidores.

Vale a pena investir 500 mil reais na poupança?
No passado, a poupança era uma das poucas opções de investimento para muitos brasileiros. Em geral, outros produtos financeiros não estavam ao alcance das pessoas. A situação, contudo, mudou bastante nos últimos anos.

A poupança ainda é o tipo de investimento mais popular no país e apresenta algumas vantagens. Por não ter valor mínimo, é uma alternativa para quem tem pouco dinheiro para aplicar. Além disso, a aplicação pode ser resgatada a qualquer momento.

Mas, como você viu, a rentabilidade é uma desvantagem dessa modalidade. Quando consideramos o ganho real, o lucro líquido pode ser zero – ou até mesmo negativo.

Portanto, a caderneta não é a melhor forma de fazer o dinheiro render, se este for o seu objetivo. Há alternativas melhores para preservar seu poder de compra no futuro e acumular patrimônio.

Gostou de saber quanto rende 500 mil reais na poupança? Agora que você conhece outras opções de investimento, pode compará-los e escolher os melhores de acordo com o seu perfil e seus objetivos. Assim, é possível diversificar as suas aplicações em busca de resultados melhores.

Quer contar com ajuda especializada para conhecer as melhores alternativas do mercado para investir o seu dinheiro? Então entre em contato conosco e conte com um serviço de assessoria de investimentos!